+351 -219 108 490 Disponível 9h-17h Seg-Sex

Seja Bem-Vindo Faça o seu Login Registe-se

0 €
0 Produtos   |

google+ facebook

garcinia

cerebrum packstudent maisshot

Raspberry Ketone forte

Informação:
Perda de peso. Redução da gordura corporal. Termogénica e promove a degradação dos adipócitos (lipólise). Coadjuvante em planos de emagrecimento. Eliminação das gorduras e adiposidades.
-20%
20,95 €
poupe: 4,19 €
16,76 €

Descrição

RASPBERRY KETONE
Suplemento alimentar 60 cápsulas - 250 mg

Ingredientes
Raspberry ketone (cetonas de framboesa); Cápsula: Gelatina, Dióxido de titânio; Celulose microcristalina; Maltodextrina; Talco; Sais de magnésio de ácidos gordos; Dióxido de silício.

Conselhos de utilização
Adultos: Tomar 2 cápsulas por dia: 1 ao pequeno-almoço e 1 ao jantar sempre com um copo de àgua.

Recomendação de uso
Perda de peso. Redução da gordura corporal. Termogénica e promove a degradação dos adipócitos (lipólise). Coadjuvante em planos de emagrecimento. Eliminação das gorduras e adiposidades.

A obesidade é uma doença! Mais, é uma doença que constitui um importante factor de risco para o aparecimento, desenvolvimento e agravamento de outras doenças.
Há tantas pessoas obesas a nível mundial que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considerou esta doença como a epidemia global do século XXI.


O que é a obesidade?
De acordo com a OMS, a obesidade é uma doença em que o excesso de gordura corporal acumulada pode atingir graus capazes de afectar a saúde.
É uma doença crónica, com enorme prevalência nos países desenvolvidos, atinge homens e mulheres de todas as etnias e de todas as idades, reduz a qualidade de vida e tem elevadas taxas de morbilidade e mortalidade.
A obesidade acarreta múltiplas consequências graves para a saúde.


Quais são os tipos de obesidade?
• Obesidade andróide, abdominal ou visceral - quando o tecido adiposo se acumula na metade superior do corpo, sobretudo no abdómen. É típica do homem obeso. A obesidade visceral está associada a complicações metabólicas, como a diabetes tipo 2 e a dislipidémia e, a doenças cardiovasculares, como a hipertensão arterial, a doença coronária e a doença vascular cerebral, bem como à síndroma do ovário poliquístico e à disfunção endotelial (ou seja deterioração do revestimento interior dos vasos sanguíneos). A associação da obesidade a estas doenças está dependente da gordura intra-abdominal e não da gordura total do corpo.
• Obesidade do tipo ginóide - quando a gordura se distribui, principalmente, na metade inferior do corpo, particularmente na região glútea e coxas. É típica da mulher obesa.


O que causa a obesidade?
O excesso de gordura resulta de sucessivos balanços energéticos positivos, em que a quantidade de energia ingerida é superior à quantidade de energia dispendida. Os factores que determinam este desequilíbrio são complexos e podem ter origem genética, metabólica, ambiental e comportamental.
Uma dieta hiperenergética, com excesso de gorduras, de hidratos de carbono e de álcool, aliada a uma vida sedentária, leva à acumulação de excesso de massa gorda.
Existem provas científicas que sugerem haver uma predisposição genética que determina, em certos indivíduos, uma maior acumulação de gordura na zona abdominal, em resposta ao excesso de ingestão de energia e/ou à diminuição da actividade física.


Quais são os factores de risco?
• Vida sedentária - quanto mais horas de televisão, jogos electrónicos ou jogos de computador, maior a prevalência de obesidade;
• Zona de residência urbana - quanto mais urbanizada é a zona de residência maior é a prevalência de obesidade;
• Grau de informação dos pais - quanto menor o grau de informação dos pais, maior a prevalência de obesidade;
• Factores genéticos - a presença de genes envolvidos no aumento do peso aumentam a susceptibilidade ao risco para desenvolver obesidade, quando o indivíduo é exposto a condições ambientais favorecedoras, o que significa que a obesidade tem tendência familiar;
• Gravidez e menopausa podem contribuir para o aumento do armazenamento da gordura na mulher com excesso de peso.


Que consequências para a saúde acarreta a obesidade?
• Aparelho cardiovascular - hipertensão arterial, arteriosclerose, insuficiência cardíaca congestiva e angina de peito;
• Complicações metabólicas - hiperlipidémia, alterações de tolerância à glicose, diabetes tipo 2, gota;
• Sistema pulmonar - dispneia (dificuldade em respirar) e fadiga, síndroma de insuficiência respiratória do obeso, apneia de sono (ressonar) e embolismo pulmonar;
• Aparelho gastrintestinal - esteatose hepática, litíase vesicular (formação de areias ou pequenos cálculos na vesícula) e carcinoma do cólon;
• Aparelho genito-urinário e reprodutor - infertilidade e amenorreia (ausência anormal da menstruação), incontinência urinária de esforço, hiperplasia e carcinoma do endométrio, carcinoma da mama, carcinoma da próstata, hipogonadismo hipotalâmico e hirsutismo;
• Outras alterações - osteartroses, insuficiência venosa crónica, risco anestésico, hérnias e propensão a quedas.


A obesidade provoca também alterações socio-económicas e psicossociais:
• Discriminação educativa, laboral e social;
• Isolamento social;
• Depressão e perda de auto-estima.
Como se previne a obesidade?
• Dieta alimentar equilibrada;
• Actividade física regular;
• Modo de vida saudável.

 

O que é cetona de framboesa?
Cetona da framboesa é um componente aromático presente em framboesas e outras frutas. Recentemente descobriu-se que a cetona de framboesa pode ajudar a perda de peso e torna o metabolismo mais eficaz aumentando a capacidade de o corpo queimar gorduras

 

Por que a cetona de framboesa é eficiente na perda de peso?
Os cientistas já haviam demonstrado que compostos com estruturas químicas semelhantes, como a capsaicina e a sinefrina, têm atividade lipolítica – provocando a cisão de gordura - em ratos alimentados com uma dieta rica em gordura e em células de gordura in vitro.
Foram realizados estudos que demonstram que a cetona de framboesa aumenta a secreção da adiponectina que é uma proteína utilizada pelo corpo para regular o metabolismo (regula os níveis de glucose e de ácidos gordos, por exemplo). Está também demonstrado que os níveis de adiponectina presentes no organismo são inversamente proporcionais à percentagem de gordura corporal.

Maior quantidade de adiponectina
Menos gordura corporal


Que estudos foram feitos laboratorialmente?
Numa experiência, para testar o efeito sobre a obesidade, os ratos foram alimentados com uma dieta de elevado teor em gordura e cetona de framboesa, durante cerca de 10 semanas. Foram também realizadas outras experiências in vitro (em tubos de ensaio, placas de petri, etc.)

O que os cientistas concluíram nesses estudos sobre as células de gordura?
Os investigadores observaram que, em comparação com os controlos, a cetona de framboesa diminuiu a quantidade de gordura nos tecidos adiposos do fígado visceral (gordura abdominal) de camundongos. Também aumentou significativamente a norepinefrina induzida por lipólise (a decomposição da gordura) em algumas células de ratos gordos.

Os investigadores também testaram a cetona de framboesa em células de gordura in vitro e descobriram que apresentaram maior evidência de ruptura quando comparadas aos controlos.

 

O que os cientistas descobriram sobre a relação entre cetona de framboesa e a adiponectina?
A adiponectina é uma proteína utilizada pelo corpo para regular o metabolismo. Níveis mais elevados estão associados com menos reservas de gordura. Cientistas estudaram os efeitos de cetonas de framboesa nas células de gordura in vitro e observaram uma maior secreção de adiponectina, quando comparados com os controlos.

 

O que os cientistas concluiram?
Eles concluíram que a cetona de framboesa previne a obesidade e melhora o fígado gordo, em certos modelos animais. Estes efeitos parecem resultar da acção da cetona de framboesa ao alterar o metabolismo dos lípidos, ou mais especificamente, no aumento induzido por noradrenalina na lipólise em adipócitos brancos (células de gordura).
Noutro estudo, o efeito da cetona de framboesa no metabolismo energético foi examinado através da medição de marcadores metabólicos no tecido adiposo castanho, um tipo especial de gordura que gera calor através de um processo chamado termogénese.

 

Conclui-se que a cetona de framboesa contribui para:
- reduzir a gordura abdominal;
- favorecer a redução do peso em geral;
- regular os níveis de insulina;
- melhorar os níveis de energia;
- diminuir a quantidade de gordura nos tecidos do fígado e adiposo visceral

Comentários

Ainda não há comentários para este produto.

Tem de estar loggado no site para poder comentar.

good-natural-rodape

Em Destaque

4389
A Cetona de Framboesa é um componente aromático prese
-10%
12,59 €
poupe: 1,26 €
11,33 €
E.P.A._4d414f979f34b.jpg
Acne. Ansiedade e pânico. Colesterol total elevado. Ar
-10%
51,84 €
poupe: 5,19 €
46,65 €
6252
Hepatoprotetor. Estimula as funções hepáticas. Imped
Esgotado
-10%
21,71 €
poupe: 2,17 €
19,54 €
6251
Excesso de peso. Perda de gordura e ganho muscular. Con
-20%
21,37 €
poupe: 4,27 €
17,10 €

Vantagens

Ao comprar no portal jardim verde tem um desconto de 10% sobre o valor normal dos produtos nas nossas lojas. Temos sempre os preços mais baixos

Planta de A a Z

Consulte o nosso Arquivo de plantas de A a Z para conhecer melhor o efeito dos produtos naturais e suplementos alimentares no nosso organismo.

Apoio cliente

Contacte-nos em Este endereçod e email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. as entregas dos produtos Naturais ou suplementos alimentares fazem-se em 3 dias.

Ligue-se a nós

formas de pagamento

Submission failed: 403 Forbidden